Como vender marmitas congeladas?

Um estudo com 400 empresários do ramo alimentício feito pelo Sebrae-SP revelou que 47% gostariam de implementar novos serviços para enfrentar a crise de 2020. Dentre as soluções, estão: diversificar o cardápio, oferecer produtos mais saudáveis, vender marmitas e, é claro, realizar entregas.

A venda de marmitas vem crescendo bastante, pois são uma ótima opção, já que as pessoas estão buscando cada vez mais refeições nutritivas e nem sempre têm tempo de prepará-las. Além disso, mesmo com a crise financeira, percebe-se que as pessoas não deixaram de consumir delivery de alimentos.

A venda de marmitas tem se mostrado um negócio rentável, com baixo investimento inicial.

Algumas pessoas chegam a faturar até R$ 5 mil por mês. É claro que esse valor pode ser animador, mas significa que, além de um cardápio variado e comidas saborosas, é necessário ter estratégia e dedicação. Então, se você possui dotes culinários, essa é uma ótima oportunidade do mercado. Seja para complementar seus ganhos ou para fazer sua renda.

Neste artigo, daremos dicas sobre como você pode iniciar nesse ramo de forma mais assertiva.

 

Faça um plano de negócio, mesmo que já trabalhe no ramo alimentício

Esse plano precisa detalhar o conceito da proposta. Simone Ribeiro Haduo, Consultora do Sebrae-SP, adverte que as pessoas que buscam por marmitas congeladas são exigentes no quesito de segurança do que estão consumindo. “É um perfil de consumidor que superou o preconceito de comida congelada, mas não abre mão da qualidade”, afirma.

 

Defina onde será a produção

 

Algumas pessoas alugam ou compram espaços que comportem a produção. Mas nem sempre isso é necessário. Se a sua cozinha tem espaço para produzir e armazenar seus produtos, está tudo bem. Lembre-se de que o ambiente deve seguir normas de higiene ainda mais rigorosas. Estes são alguns dos principais pontos de atenção:

 

  • Limpeza geral do local.
  • Lavar as mãos por, no mínimo, 30 segundos.
  • Luvas, máscaras e touca de proteção para os cabelos, sempre!
  • Manipular e armazenar os alimentos adequadamente.
  • Lavar e secar as frutas e as verduras antes de guardá-las.

Estude a concorrência

 

Observe os serviços prestados, os preços e os cardápios oferecidos. Quanto mais puder se diferenciar, melhor.

Você pode segmentar seus serviços por tipo de comida. Por exemplo, produzir apenas marmitas fitness, veganas, comida caseira, massas ou todos os tipos. O importante é montar um cardápio diversificado, com bastante opção.

Outros fatores que costumam atrair os clientes são os programas de fidelidade, o envio de brindes e, é claro, o preço. Crie promoções, invista em envio de brinde (pode ser um bombom de sobremesa) e trabalhe bem o seu preço.

 

Divulgue seus produtos e se cadastre em apps de entrega

 

Você não precisa de um local fixo para vender. Os pedidos podem ser feitos por meio do WhatsApp, redes sociais (crie um perfil no Facebook e, principalmente, no Instagram). Divulgue muitas fotos bonitas de seus produtos, promoções etc. Invista em divulgação. Invista em anúncios patrocinados nas redes sociais, produza folders com o seu cardápio e seus contatos ou, ainda, cupons de desconto para a próxima compra.

Cadastre-se em aplicativos de entrega. É uma forma de negócio que tem gerado um bom retorno, e o investimento ocorre basicamente na estrutura da produção. Além disso, você pode combinar com os clientes de fazer as entregas. Cada vez mais pessoas compram pacotes semanais ou mensais de marmitas congeladas, o que dá a você a possibilidade de realizar entregas de várias marmitas de uma vez com seu próprio carro.

 

Escolha a embalagem correta

 

É muito importante escolher a embalagem ideal. Isso significa que essa embalagem poderá ser levada ao freezer e também ao micro-ondas. A melhor embalagem para isso é aquela feita de polipropileno. Algumas vêm até com tampas personalizadas com etiquetas onde você pode colocar data de validade, embalo e informações sobre sua marca.

Utilizar a embalagem correta, principalmente nos serviços de delivery, garante a entrega de alimentos sempre frescos e conservados.

Depois de todas essas análises feitas e estratégias desenvolvidas, chegou o momento de cozinhar!

Aprenda quais alimentos podem ser congelados

 

Alguns alimentos, como ovos cozidos, molhos e maionese, não devem ser congelados. Arroz e feijão podem ser congelados tranquilamente. Basta cozinhá-los normalmente e levá-los ao freezer imediatamente. Dessa forma, não perdem nutrientes. Já com os legumes e vegetais, é necessário um cozimento breve, de ao menos 4 minutos, para que não haja perda de nutrientes no congelamento. Para as marmitas, devem ser cozidos por um tempo menor que o habitual, pois amaciam durante o processo de congelamento e ainda serão esquentados.

 

Marmita Congelada

 

Veja abaixo alguns alimentos que não devem ser congelados, pois podem perder sua característica e textura no processo:

 

  • Maioneses.
  • Saladas com folhas.
  • Gelatinas e pudins.
  • Batatas cozidas ou fritas.
  • Ovos cozidos.
  • Creme azedo (sour cream) e cream cheese.
  • Molhos para saladas.
  • Patês.
  • Peixes enlatados.
  • Alcachofra, berinjela, rabanete e nabo.
  • Brotos

 

Você pode montar quantas marmitas quiser, para ter um estoque e produtos disponíveis para pronta-entrega. Porém é necessário ter muita atenção quanto ao prazo de validade de cada tipo de alimento. Confira o tempo máximo de congelamento para alguns alimentos:

 

  • Massa de panqueca – 3 meses.
  • Costela suína – 6 meses.
  • Costela bovina – 6 meses.
  • Bife de carne vermelha – 6 meses.
  • Frango cozido – 6 meses.
  • Frango grelhado – 4 meses.
  • Peixes magros – 6 meses.
  • Camarão e moluscos – 3 meses.
  • Peixes gordos – 3 meses.
  • Peixes defumados – 2 meses.
  • Enlatados – 2 meses.
  • Misturas que contêm laticínios e ovos – 1 mês.
  • Frutas cítricas – 3 meses.
  • Outras frutas e vegetais em geral – 8 meses.
  • Caldos e ensopados – 2 a 3 meses.
  • Polpa de sucos – 12 meses.
  • Sucos prontos caseiros – 6 meses.
  • Assados em geral – 3 meses.
  • Arroz e feijão cozidos – 3 meses.
  • Porções de frios – 2 meses.
  • Macarrão e massas em geral – 3 meses.

 

Dicas - lâmpada Atenção: sempre coloque etiquetas com o nome de cada prato, destaque alimentos com menor prazo de validade e identifique a data de preparo.

 

Preparo dos alimentos

Devem ser cozidos adequadamente. Vegetais e legumes devem ser cozidos por menos tempo. Se a receita pede 5 minutos, cozinhe por apenas 3. Durante o processo de congelamento, esses alimentos tendem a soltar líquido e isso fará que fiquem mais macios. Ao aquecer no micro-ondas, esses líquidos se unem novamente ao alimento e esse processo deixará a textura e o sabor perfeitos.

Dicas - lâmpada

 

Lembre-se: não leve a marmita quente para o congelador! Deixe esfriar naturalmente antes de congelar.

 

 

Tenha moderação no uso de sal e temperos

 

Usar quantidades moderadas de sal e temperos, além de ser importante para a saúde, evita que a comida fique com sabor muito forte, desagradável. As baixas temperaturas do congelamento realçam os condimentos. Cuidado!

 

A temperatura do freezer

 

Quando congelamos marmitas para vender congeladas, devemos manter a temperatura do freezer abaixo de 18 °C. Essa é a temperatura ideal para conservar qualquer tipo de alimento e manter todos os nutrientes e vitaminas.

Além disso, procure ter um freezer só para armazenar essas marmitas, pois ele deverá ser aberto o menor número de vezes possível para que não ocorram choques térmicos na comida ou a temperatura ideal de armazenamento seja prejudicada.

Como ter um bom serviço de delivery?

 

Oferecer um serviço de delivery traz muitas vantagens, já que muitas pessoas têm preferido pedir suas refeições, em vez de sair de casa. Mas não basta contratar um motoboy e começar a entregar sem estratégia. É muito importante fazer a organização correta para gerir um serviço de entregas. Isso quer dizer que, desde a embalagem até o sistema de recebimento dos pedidos, tudo deve funcionar com planejamento adequado, para garantir a qualidade de seus pratos e serviços. Veja alguns pontos de atenção:

  • Utilize embalagens inteligentes.
  • Fidelize seus clientes.
  • Cadastre-se nos aplicativos de entregas.
  • Use o feedback dos clientes como um termômetro: sempre considere o que eles têm a dizer.
  • Tenha um sistema de delivery para ajudar a coordenar as operações.

Evite atraso nas entregas. Caso tenha algum problema que ocasione atraso, é importante se desculpar com o cliente. Você pode, por exemplo, enviar uma cortesia.

 

Tenha bons fornecedores

 

É importante ter fornecedores (embalagens, alimentos, equipamentos etc.) que ofereçam produtos de qualidade, bom preço e variedade. A relação de vocês deve contribuir para uma operação de qualidade e sustentável, e eles precisam ter credibilidade no mercado, para que possam trabalhar juntos a longo prazo.

Assim é o Roldão. Para iniciar sua produção de marmitas com produtos de qualidade, conte com o Roldão Atacadista como seu parceiro! Em nossas lojas, você encontra tudo o que precisa para montar suas marmitas com os melhores preços.

 

E, agora que você já conheceu todas essas dicas sobre como vender marmitas congeladas, que tal saber também sobre a venda de marmitex?

 

Clique aqui!

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM

Cadastre-se e receba conteúdo exclusivo para você, sua casa ou seu negócio.

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram